segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Metade

Que a força do medo que tenho não me impeça de ver o que anseio.
Que a morte de tudo em que acredito não me tape os ouvidos e a boca.
Porque metade de mim é o que eu grito, mas a outra metade é silêncio.

Que a música que eu ouço ao longe seja linda, ainda que entristeça.
Que a mulher que eu amo seja para sempre amada, mesmo que distante.
Porque metade de mim é partida e a outra metade é saudade.

Que as palavras que eu falo não sejam ouvidas como prece nem repetidas com fervor.
Apenas respeitadas como a única coisa que resta a um homem inundado de sentimentos.
Porque metade de mim é o que eu ouço e a outra metade é o que calo.

Que essa minha vontade de ir embora se transforme na calma e na paz que eu mereço.
Que essa tensão que me corrói por dentro seja um dia recompensada.
Porque metade de mim é o que penso, mas a outra metade é um vulcão.

Que o medo da solidão se afaste, que o convívio comigo mesmo se torne ao menos suportável.
Que o espelho reflita em meu rosto um doce sorriso que eu me lembro de ter dado na infância.
Porque metade de mim é a lembrança do que fui, a outra metade eu não sei...

Que não seja preciso mais do que uma simples alegria para me fazer aquietar o espírito.
E que o teu silêncio me fale cada vez mais.
Porque metade de mim é abrigo, mas a outra metade é cansaço.

Que a arte nos aponte uma resposta, mesmo que ela não saiba.
E que ninguém a tente complicar porque é preciso simplicidade para fazê-la florescer.
Porque metade de mim é a platéia e a outra metade é a canção.


E que minha loucura seja perdoada.
Porque metade de mim é amor...
e a outra metade... também!!!

Metade de Oswaldo Montenegro



9 comentários:

Big Girls Don't Cry disse...

Somos compostos de tantas metades... a dificuldade é a integração de tantas metades em nós...
Beijos

clic disse...

De metade em metade... :)

hagia27sophia disse...

Adoro este poema!!

É simplesmente faaabuulloossssooo!!

Bjtus e boa semana

Miriam * disse...

Gostei de seu blog voltarei em breve ;)


Beijinho e se gostou dos meus textinhos, historias, desabafos e pensamentos nao exite me se tornar meu seguidor ;)

Miriam*

Miriam * disse...

Gostei de seu blog voltarei em breve ;)


Beijinho e se gostou dos meus textinhos, historias, desabafos e pensamentos nao exite me se tornar meu seguidor ;)

Miriam*

a disse...

E existe uma metade à nossa espera!

Smile disse...

Big Girl
.. e importante também é não perder alguma metade por aí.
Beijos


Clic
... há outra metade! :-)
Bjs


Hagia
Eu também adoro este poema.
E já fazia algum tempo que queria colocar aqui.
Beijitos e obrigada pelo teu comentário :-)


Miriam
Obrigada pelo comentário e pela tua visita. Volta sempre. :-)
Já lá irei visitar o teu ;-)
Bjs


A
Acredito que sim... e é quando a gente menos espera.
Beijinhos

Pedrasnuas disse...

LINDO !!!
O BOM É O EQUILÍBRIO ENTRE AS DUAS PARTES ...
QUE A METADE DE MIM NÃO SEJA HOJE CERTEZA
E A OUTRA METADE NÃO SEJA AMANHÃ DÚVIDA...

BEIJO VOADOR (SEM AMBIGUIDADES):)

Smile disse...

Pedrinhas
Em tudo na vida tem que existir equilíbrio não é? ;-)
Que bom que gostas-te. :-)
Beijo voador