quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

A Indiferença

...
Passo a passo
Passo pela multidão
E não há um braço
Que me dê a mão


Nesta solidão
Do mundo mais duro
Não encontro a mão
Que tanto procuro
...

Foto: G. Bécaud

Texto: Sei-o há anos mas desconheço o/a autor/a

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Pigloo - Le Ragga des Pingouins


E hoje deu-me para isto!
Ser criança é quando a gente quiser ;-)

Pena é não ter encontrado os
"Passarinhos a bailar... Mal acabam de nascer... Com o rabinho a dar, a dar... Piu... Piu... Piu... Piu...
É dia de festa! Baila, sem parar... vamos lá voar, tu e eu... Sobre o azul do céu e sobre o mar."
Mas esta também é super engraçada ;-)

Vamos mas é dançar… bracinhos para cima e toca a abanar… lá lá lá lá…


terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

Afirmações - 4º Desafio

A menina Estrelaminha desafiou-me para o seguinte:
Tenho de fazer nove afirmações, sendo que em três delas não estou a dizer a verdade. E ainda tenho de supor quais são as mentiras de quem me desafia.

Bem
Estrelaminha vamos lá ver se acerto nem que seja numa só: A 1, 5 e 9 ? Será?


Aqui vão as minhas afirmações… qual destas 9 afirmações 3 não são verdadeiras?

1 – Já dormi ao relento num cais de embarque porque perdemos o último barco.

2 – Já desfilei na época do Carnaval.

3 – Já cantei num coro.

4 – Não fumo e não gosto de tabaco mas de modo algum sou fundamentalista.

5 – No Inverno a maior parte das vezes ando de botas.

6 – Sou pontual e só me atraso por motivos alheios à minha vontade.

7 – Tento sempre ir ver o meu clube e como não podia deixar de ser no sábado passado fui ver o Sporting/Benfica.

8 – Tenho uma gatinha chamada Simpática.

9 – Já parti um dedo no local de trabalho. O mais caricato foi ter partido o dedo num cofre-forte.

Agora irei colocar o desafio a 9 blogues, que são os seguintes:

7 Pecados - 3º Desafio

Em resposta ao desafio das meninas Estrelaminha, Angell e Alma Gémea… seguem os 7 pecados:

1 – Avareza: Não sofro desse ‘vírus’, antes pelo contrário… por vezes dou e nada recebo, mas sou feliz assim.

2 – Gula: Eu até não sou uma grande comilona mas estou sempre pronta para uma grande petiscada em grande companhia… sei lá… umas amêijoas à Bulhão Pato… umas Gambas à La Guilho e etc etc e tal… e para finalizar uma tarte ou bolo de mousse de chocolate…. Ahh… E já agora… uma bôla de carne à moda do norte e uns enchidos da zona de Lamego a acompanhar com uma broa de milho… bem… e é melhor acabar por aqui!

3 – Inveja: Bem… inveja qb, nada de transcendente de afectar terceiros. Inveja de quem tudo têm e tudo estraga e nem sequer sabem dar valor ao que têm.

4 – Ira: Não sou uma pessoa irada, sei controlar a ira mesmo quando a razão poderá estar do meu lado. Não entro em conflito e até evito o mais possível. Vingança também não faz parte do meu dicionário.

5 – Luxúria: Como tenho hábito de falar; sou míope mas não sou cega…. Mas quem é que não observa a beleza?

6 – Preguiça: Um pouco ao fim-de-semana e aos feriados… ahhhh…. e nas férias… sabe tão bem preguiçar nestes dias, quando possível.

7 – Soberba: De modo algum.

Desta vez não irei passar o desafio mas quem quiser fica à vontade ;-)

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

Manias - 2º Desafio

Aqui vai mais outro desafio proposto pela menina Maripoza que consiste em confessar 5 manias… e elas são:

- Sou muito organizada e gosto da arrumação, sem ser exagerada… mas gosto de tudo arrumado e no sítio.

- Só gosto de dormir do lado esquerdo da cama; já tentei mudar mas não consigo… mas que coisa!!

- Antes de sair de casa verifico sempre se está tudo desligado.

- Antes de ir dormir fecho sempre o gás na torneira de segurança.

- Roer as peles dos dedos; estou neste momento a tentar acabar com esse vício. Bem que gostaria… veremos!!


Desta vez irei desafiar….


Alma Gémea

Defeitos - 1º Desafio


Aqui vai a resposta ao desafio da menina Maripoza e das meninas Alma Gémea que consiste em colocar 5 defeitos.

Ora, aqui vão:

Insegura – já fui mais, depois de alguns desafios que a vida tem me oferecido comecei a ter mais confiança em mim.

Tímida - no inicio sou sim; até sou muito caladinha e envergonhada mas depois de conhecer melhor as pessoas deixo de ser.

Ponderada - penso demais… talvez por ser Balança… pondero os pós e os contras… tantas vezes, que por vezes até perco uma grande oportunidade.

Impaciente demais em determinados assuntos.

Confio demais nas pessoas e depois só sofro desilusões.

Desta vez não desafio ninguém porque já muitas responderam ou já foram desafiadas, mas quem quiser… é só responder.

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

Porquê ?


Neste momento na RTP 1 está a ser exibido em directo o programa “Prós e Contras”, cujo tema é: Em nome de valores. Favor ou contra, sim ou não ao casamento homossexual.

Ora a Igreja vem falar de valores. Que é contra o casamento, dizem
aqui que: "Chamem-lhe associação, fundação, qualquer coisa, menos casamento".

Valores… valores… valores… qualquer coisa, menos casamento…

Sabem… os meus pais não eram casados pela Igreja… eram só pelo civil…e foram felizes assim… a minha mãe dizia que a felicidade não se ia buscar à porta de uma igreja.
Quando a minha mãe esteve no hospital, houve uma vez que apareceu lá um padre e ambos conversaram. Em conversa a minha mãe acabou por lhe dizer que era só casada pelo civil. Sabem o que ele lhe disse? Que ela era casada pela lei do diabo e que o casamento não era válido pela lei de Deus, era apenas um papel (e outras coisas mais que não vou mencionar).

Porquê Sr Padre? Sabe o quanto de mal vez à minha mãe? Dizer algum tão abominável a um ser humano indefeso, frágil e doente? Sabe o quanto traumatizada ela ficou?

Agora Sr Padre… fale-me de valores…. Sim, desses valores que tanto apregoam.

Agora diga-me Sr Padre… Se o casamento civil não é válido perante a lei de Deus e é só um papel, porque é que a Igreja está tão preocupada em que o casamento entre pessoas do mesmo sexo seja aprovado?

Agora diga-me Sr Padre… Se naquela altura o casamento civil da minha mãe não era válido, agora já passou a ser?

Porquê dois pesos e duas medidas? Porquê Sr Padre?
É só quando lhes convêm?


Porquê tanta maldade? Porque tanta hipocrisia? Porque é que têm que ser assim? Porquê?


Deixem ser felizes quem quer ser feliz.

domingo, 15 de fevereiro de 2009

Do you remember?

The Flying Pickets – Only You

Looking from a window above
It's like a story of love
Can you hear me
Came back only yesterday
We're moving farther away
Want you near me
All I needed was the love you gave
All I needed for another day
And all I ever knew
Only you

Sometimes when I think of your name
When it's only a game
And I need you
Listen to the words that you say
It's getting harder to stay
When I see you
All I needed was the love you gave
All I needed for another day
And all I ever knew
Only you

All I needed was the love you gave
All I needed for another day
And all I ever knew
Only you

This is gonna take a long time
And I wonder what's mine
Can't take no more
Wonder if you'll understand
It's just the touch of your hand
Behind the closed door

All I needed was the love you gave
All I needed for another day
And all I ever knew
Only you

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Um miminho

Quem é que não gosta de um miminho? Seja de uma namorada ou namorado, de uma amizade ou de um familiar?
Um miminho é sempre um miminho por mais pequeno que seja.
Tenho este miminho que irei dar à minha mimosa. :-)
Achei uma gracinha…. Um cafezinho para aquecer, uns bombons para adoçar e um postal para escrever…. e cheio de corações :-)
Espero que ela goste.


E a vós, desejo um Feliz Dia dos/das Namorados/as, não só no dia 14 mas todos os dias.

Beijocas cheias de mimos ;-)

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Olha que Blog Maneiro :-)

Que maneiro…. A Estrelaminha, a Fernanda e a Alma Gémea e a Chrysaliis premiaram este meu cantinho. Fico muito agradecida e retribuo… valeu! ;-)
E agora aqui vai os 10 premiados:



Estrelaminha

ViagemLes

Na Rua Contigo

Fiel Jardineira

Maripoza

Nascidos do Mar

Alma Gémea

Maria Papoila

Whynotnow

Imagine Me And you... Forever

Outros ficaram por mencionar... mas acreditem não estão esquecidos.

Beijocas.

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Há dias assim...

Hoje no meu estamine à hora de almoço a conversa rondou à volta do Dia dos Namorados e de Telemóveis.

Começou logo com o pessoal desesperado sem saber o que comprar aos respectivos. E vai daí pergunta-me uma:

- Ohh …. O que vais comprar para o teu namorado? (Risinhos)

(Ora… este pessoal sabe que sou Solteirinha da Silva, mas não sabem tudo)

- Ohhh pá!!! (diz um, o espertinho) Vamos a uma Sex Shop e compras daqueles bonecos insufláveis. (Gargalhada geral)

E eu calada fico, fazendo uma manobra perigosa com o garfo dirigido à minha boca.

A amena “discussão” continuou, agora era saber quem tinha um telemóvel melhor. Ou era porque tinham música…. Ou era porque a câmara era melhor…. ou por ter internet e mais não sei o quê!!! E depois lá vêm os Megapixels!!!

Agora o assunto da conversa era saber quem tinha os Pixels maiores…

Até que o espertinho com ar de muita importância pergunta-me:

- Quantos pixels têm o teu telemóvel? (e sem esperar a minha resposta continua) O meu faz tudo. Vai comigo para todo o lado e faço tudo com ele, não passo sem ele. (e dá uma palmadinha no dito telemóvel)

E eu que até aí tinha me mantido calada, digo:

- Diz à tua mulher para vir comigo à Sex Shop e nós as duas vamos comprar um boneco insuflável para cada uma. Já que fazes tudo com o teu telemóvel e vai contigo para todo o lado, a tua mulher deve andar desesperada.

Bem… o único que não achou graça nenhuma foi ele. Mas estava a espera de quê??!!?

Há dias que não tenho pachorra para tanto Pixels!!!

domingo, 8 de fevereiro de 2009

As pessoas

Quanto mais conheço algumas pessoas mais desiludida eu fico. Como é que alguém consegue mudar assim tanto num curto espaço de tempo? Ou será que foi sempre assim e eu apenas não via?

Eu dou muito valor à amizade e fico magoada com algumas atitudes.

Eu tinha uma colega (e ainda tenho) que acima de tudo era uma amiga. Frequentávamos a casa uma da outra. Eu era sua ouvinte e vice-versa.

Num curto espaço de tempo ela foi convidada a desempenhar uma função de mais responsabilidade. De inicio ficou apreensiva e veio pedir a minha opinião. E eu, como não poderia deixar de ser, dei o meu apoio e disse-lhe para aceitar e que era uma oportunidade única.

A minha opinião talvez não tivesse pesado na sua decisão, mas ela acabou por aceitar. Até aqui nada de novo. Novidade seria depois as atitudes dela perante mim e os outros colegas.

De início levei para um momento de mais nervosismo e não tive isso em conta, mas quanto mais o tempo passava mais ela mudava. Começou a ficar fria e distante. Trava-me como se eu fosse uma estranha e com indiferença, uma simples colega de trabalho em que ainda não conhecemos e nem confiamos bem. Até houve uma vez que indirectamente me chamou de burra! Seria só comigo?

Depois os outros colegas começaram a comentar as atitudes dela e para ser sincera eles tinham total razão. A sua mudança não era só comigo mas também com alguns colegas. Mas eu mantive o silêncio; a minha opinião só a mim dizia respeito.

Com o passar do tempo acabei eu por me afastar. Hoje é como se fosse uma simples colega que eu não conheço nem confio, falando com ela só em assuntos de trabalho... e chega!!

E eu?? Eu continuo a não entender a mudança que algumas pessoas têm ou porque desempenham funções de responsabilidade, tenham ou não curso superior, ou porque simplesmente pensam que são superiores aos outros.

Não devemos avaliar as pessoas pela sua posição mas sim pelo seu interior. Mas infelizmente não é assim.

O que desejo a essa minha colega é toda a sorte do mundo que ela possa desejar a ela própria, mas principalmente que desperte para a vida e que re(lembre) que o mais importante não é a posição que possamos ou não exercer mas sim o contacto entre o ser humano.

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

That's Magic!

Esta está demais!!! Imaginam com cada magia!! :-))))
Ai o malandreco do lenço… onde ele se foi esconder!! ;-)
Mas seja como for… é preciso audácia de levar esta magia até o fim!!





video

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

As Caricias


"O desejo exprime-se por uma carícia, tal como o pensamento pela linguagem."

"Desire is expressed by the caress as thought is by language."

"Le désir s'exprime par la caresse comme la pensée par le langage."

Jean-Paul Sartre

Foto: Desconheço o/a autor/a

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Diz-me onde moras :-)


Recebi este texto por e-mail, indicado que é de Miguel Esteves Cardoso. Não sei é ou não, ou de quando é que é… mas que é engraçado lá isso é!!
Ahhh... e há uma terra aí no texto que conheço muito bem :-))))

Um dos grandes problemas da nossa sociedade é o trauma da morada. Por exemplo. Há uns anos, um grande amigo meu, que morava em Sete Rios, comprou um andar em Carnaxide. Fica pertíssimo de Lisboa, é agradável, tem árvores e cafés. Só tinha um problema. Era em Carnaxide. Nunca mais ninguém o viu.

Um dos grandes problemas da nossa sociedade é o trauma da morada. Por exemplo. Há uns anos, um grande amigo meu, que morava em Sete Rios, comprou um andar em Carnaxide. Fica pertíssimo de Lisboa, é agradável, tem árvores e cafés. Só tinha um problema. Era em Carnaxide. Nunca mais ninguém o viu.Para quem vive em Lisboa, tinha emigrado para a Mauritânia! Acontece o mesmo com todos os sítios acabados em -ide, como Carnide e Moscavide. Rimam com Tide e com Pide e as pessoas não lhes ligam pevide. Um palácio com sessenta quartos em Carnide é sempre mais traumático do que umas águas-furtadas em Cascais. É a injustiça do endereço. Está-se numa festa e as pessoas perguntam, por boa educação ou por curiosidade, onde é que vivemos. O tamanho e a arquitectura da casa não interessam. Mas morre imediatamente quem disser que mora em Massamá, Brandoa, Cumeada, Agualva-Cacém, Abuxarda, Alfornelos, Murtosa, Angeja, Ranholas? Ou em qualquer outro sítio que soe à toponímia de Angola. Para não falar na Cova da Piedade, na Coina, no Fogueteiro e na Cruz de Pau. (...) Ao ler os nomes de alguns sítios ? Penedo, Magoito, Porrais, Venda das Raparigas, compreende-se porque é que Portugal não está preparado para entrar na CEE.

De facto, com sítios chamados Finca Joelhos (concelho de Avis) e Deixa o Resto (Santiago do Cacém), como é que a Europa nos vai querer integrar? Compreende-se logo que o trauma de viver na Damaia ou na Reboleira não é nada comparado com certos nomes portugueses. Imagine-se o impacte de dizer "Eu sou da Margalha" (Gavião) no meio de um jantar. Veja-se a cena num chá dançante em que um rapaz pergunta delicadamente "E a menina de onde é?", e a menina diz: "Eu sou da Fonte da Rata" (Espinho). E suponhamos que, para aliviar, o senhor prossiga, perguntando "E onde mora, presentemente?", só para ouvir dizer que a senhora habita na Herdade da Chouriça (Estremoz). É terrível.

O que não será o choque psicológico da criança que acorda, logo depois do parto, para verificar que acaba de nascer na localidade de Vergão Fundeiro? Vergão Fundeiro, que fica no concelho de Proença-a-Nova, parece o nome de uma versão transmontana do Garganta Funda. Aliás, que se pode dizer de um país que conta não com uma Vergadela (em Braga), mas com duas, contando com a Vergadela de Santo Tirso? Será ou não exagerado relatar a existência, no concelho de Arouca, de uma Vergadelas? É evidente, na nossa cultura, que existe o trauma da "terra". Ninguém é do Porto ou de Lisboa. Toda a gente é de outra terra qualquer.

Geralmente, como veremos, a nossa terra tem um nome profundamente embaraçante, daqueles que fazem apetecer mentir. Qualquer bilhete de identidade fica comprometido pela indicação de naturalidade que reze Fonte do Bebe e Vai-te (Oliveira do bairro). É absolutamente impossível explicar este acidente da natureza a amigos estrangeiros ("I am from the Fountain of Drink and Go Away...").

Apresente-se no aeroporto com o cartão de desembarque a denunciá-lo como sendo originário de Filha Boa. Verá que não é bem atendido. (...) Não há limites. Há até um lugar chamado Cabrão, no concelho de Ponte de Lima.

Urge proceder à renomeação de todos estes apeadeiros. Há que dar-lhes nomes civilizados e europeus, ou então parecidos com os nomes dos restaurantes giraços, tipo Não Sei, A Mousse é Caseira, ou Vai Mais um Rissól.(...) Também deve ser difícil arranjar outro país onde se possa fazer um percurso que vá da Fome Aguda à Carne Assada (Sintra) passando pelo Corte Pão e Água (Mértola), sem passar por Poriço (Vila Verde), e acabando a comprar rebuçados em Bombom do "Bogadouro"¹, (Amarante), depois de ter parado para fazer um chi-chi em Alçaperna (Lousã).

¹ - Bogadouro é o Mogadouro quando se está constipado!!!

(Texto de Miguel Esteves Cardoso)

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Casablanca - As Time Goes By

“Casablanca” com Humphrey Bogart e Ingrid Bergman, um filme de minha eleição… inesquecível!

video


You must remember this
A kiss is just a kiss, a sigh is just a sigh.
The fundamental things apply
As time goes by.

And when two lovers woo
They still say, "I love you."
On that you can rely
No matter what the future brings
As time goes by.

domingo, 1 de fevereiro de 2009

Patrick Swayze

Patrick Swayze está a lutar contra o cancro no pâncreas que lhe foi diagnosticado em Março de 2008. Têm sido uma luta dura, como todas as lutas contra esta maldita doença.
Quem se lembra dele na série ‘Norte e Sul’ (North and South) e nos filmes ‘Dança Comigo’ (Dirty Dance) e o ‘Espírito do Amor’ (Ghost)?
Este post é dedicado ao Patrick Swayze, mas também aos outros homens e mulheres conhecidos e anónimos que estão a passar esta fase tão difícil e a lutar uma dura batalha contra esta maldita doença.

Bill Medley & Jennifer Warnes - I´ve had the time of my life