sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Charlie Chaplin


Charlie Chaplin nasceu em Londres no dia 16 de Abril de 1889 e faleceu no dia de Natal de 1977. Foi actor, autor, realizador, produtor e compositor musical.
O personagem mais conhecido que ele criou foi Charlot, o Vagabundo (Litlle Tramp) que com o seu chapéu de coco, roupas desgastadas, bigode pequeno, bengala e seu andar característico encantou multidões.
O Miúdo (The Kid), A Quimera do Ouro (The Gold Rush), Luzes da Cidade (City Lights), Tempos Modernos (Modern Times), e tantos outros filmes inesquecíveis fizeram-nos rir e chorar.


O Grande Ditador (The Great Dictator)

O Grande Ditador (The Great Dictator – 1940) foi um filme contra o fascismo que imperava na altura na Europa, mais em concreto contra Adolf Hitler. O discurso que a sua personagem faz no fim do filme é maravilhoso. Escutem muito bem as suas palavras.
Charlie Chaplin era person non grata nos Estados Unidos, considerado por muitos de comunista e simpatizante da União Soviética.
Em 1952 os Estados Unidos, aproveitando uma viagem que Charlie Chaplin fez à sua terra natal, proibiu o seu retorno ao não dar-lhe o visto, acusando-o de “actividades anti-americanas”. Era numa época de “caça às bruxas”, a era Macarthismo, encabeçada por J. Edgar Hoover.
Desde essa altura viveu na Suíça até à sua morte, só regressando aos Estados Unidos em 1972 para receber o Óscar, como prémio especial da Academia, onde foi aplaudido por mais de cinco minutos.
Também só em 1975, foi condecorado cavaleiro pela Rainha Elizabeth II. Embora tenha sido proposta pela primeira vez em 1956, foi vetada pelo departamento de imigração britânico, porque tal como nos Estados Unidos também Inglaterra acreditava que Chaplin era comunista.

A minha homenagem a este grande senhor.




Música - Smile (do filme Tempos Modernos)

Smile, though your heart is aching
Smile, even though it’s breaking
When there are clouds in the sky
you’ll get by
If you smile through your fear and sorrow
Smile and maybe tomorrow
You’ll see the sun come shining through
for you

Light up your face with gladness
Hide every trace of sadness
Although a tear may be ever so near
That’s the time you must keep on trying
Smile what’s the use of crying
You’ll find that life is still worthwhile
If you’ll just
Smile

4 comentários:

Poppie disse...

Está uma exposição sobre ele num palácio do chiado que não me lembro do nome. até esta semana acho eu. tenho de arranjar um tempinho para ir lá. o meu pai adorava este senhor. aprendi a gostar de cinema com o meu pai e com os filmes do chaplin :)

Smile disse...

A filha dele esteve cá em Lisboa para ver a exposição. É no Palácio de Pombal. Vou tentar ver… mas não sei se irei conseguir.
Os filmes do Chaplin ainda hoje e apesar de serem mudos são clássicos maravilhosos

Verónica disse...

Bonito,este gesto,de trazeres o charlie. Fartei-me vê-lo na televisão há muitos anos atrás!
E estás certa quando afirmas que são clássicos maravilhosos.
Comovi-me com a cena da menina que chora e que ele tenta deseperadamente consolá-la.
Beijos voadores

Smile disse...

Verónica
São filmes encantadores e com muita sensibilidade… Charlie era um verdeiro artista e um ser humano maravilhoso. Adoro ver os seus filmes.
Bjs voadores