quarta-feira, 19 de março de 2008

O Tempo


Um astrónomo, disse: Mestre, que pensas do Tempo?
Gostaríeis de medir o tempo, o infinito e o incomensurável. Gostaríeis de ajustar a vossa acção e até orientar o curso do vosso espírito de acordo com as horas e com as estações. Gostaríeis de fazer do tempo um rio em cujas margens pudésseis sentar-vos a contemplar o seu curso.
No entanto, o infinito que há em vós tem consciência da eternidade da vida; e sabe que o hoje é só memória do dia de ontem e que o amanhã é sonho de hoje. E que aquilo que em vós canta e em vós contempla mora ainda nos limites daquele primeiro momento que semeou as estrelas no espaço.
Quem de vós não sente que o seu poder de amar é ilimitado? Quem não sente que esse autêntico e verdadeiro amor, embora sem limites, e fechado no centro do seu ser, não se desloca de um sentimento de amor a outro sentimento de amor?
E não é o tempo, como o amor, indivisível e imóvel?
Se no vosso pensamento tiverdes de medir o tempo em estações deixai que cada estação abrace todas as outras. E deixai que o dia de hoje abrace com saudade o passado, e o futuro com ansiosa esperança.

O Profeta – Autor: Khalil Gibran
Com amizade,
Smile
Foto retirada da net (desconheço o autor)

2 comentários:

Lover disse...

Boa noite Smile :)
um dos livros que me acompanham sempre...sábios ensinamentos;)

Smile disse...

Olá lover,
adoro esse livro. Pequeno mas grande em ensinamentos.
Obrigada pela sua visita, volte sempre. :-)
Smile