sábado, 22 de Março de 2008

Ter versus Ser


Numa sociedade em que o valor do ser humano é mais pesado pelo Ter do que pelo Ser, cada vez é mais difícil viver sem esse conceito de vida.
Ter é uma função normal da vida: para viver necessitamos de Ter coisas para podermos sobreviver e Ter uma vida minimamente digna. Ter família … Ter amigos… Ter amor por alguém … Ter fé … esses teres e outros também faz parte da nossa vida.
Mas não é desse Ter que aqui faço menção; falo mais no Ter como algum material que ultrapassa os limites do bom senso. Hoje em dia há quem seja escravo do Ter. Ter tudo o que é novidade e de marca … Ter o que é bom … Ter melhor que os outros…
Lembro-me dum ditado português “Muito tens muito vales, nada tens nada vales”.
Somos avaliados pelo que temos ou pelo que somos? Será que é preciso Ter muito para sermos dignos de viver em sociedade?
Não é pelo valor do que temos que deveríamos ser avaliados mas sim pelo que somos.
De nada vale Ter muito se não sabermos Ser dignos de Ser.



Se não puderes ser um pinheiro no topo da colina,
Sê um arbusto no vale – mas sê
O melhor arbusto à margem do regato.
Sê um ramo, se não puderes ser uma árvore.

Se não puderes ser um ramo, sê um pouco de relva
E dá alegria a algum caminho.
Se não puderes ser almíscar, sê então apenas uma tília
mas a tília mais viva do lago.

Não podemos ser todos capitães, temos de ser tripulação.
Há alguma coisa para todos nós aqui.
Há grandes obras e outras menores a realizar,
E é a próxima tarefa que devemos empreender.

Se não puderes ser uma estrada, Sê apenas uma senda.
Se não puderes ser sol, sê uma estrela.
Não é pelo tamanho que terás êxito ou fracasso…
Mas sê melhor no que quer que sejas!

Douglas Malloch

Tente ser, não ter.
Com amizade,
Smile
Foto retirada da net (desconheço o autor)

4 comentários:

Angel disse...

Olá Smile..venho agradecer a visita..e realmente á que tentar sempre Ser..em vez de Ter...gostei do cantinho..um bom Domingo..com muitos Sonhos..

Smile disse...

Olá Angel,
agradeço também a sua visita e gostado deste meu cantinho. É sempre benvinda... volte sempre.

Um bom inicio de semana e muitos smiles.

lisse disse...

Uma bonita fotografia, um poema lindo, para pensar. Um tema para meditar, porque a febre de Ter é cada vez maior e mais ultrajante.
Ter a todo o custo, por cima de tudo e de todos...
Ser para quê, para quem?
Quem vê, quem sente? Ninguém, porque todos estão demasiado ocupados para verem verdadeiramente ou sentirem...
Ninguém pode perder tempo...
Eu, porque não corro atrás de bens materiais, tenho todo o tempo do mundo e por isso, posso escolher, serenemente, estar aqui.
Posso perder o meu olhar no teu "Horizonte" e deixar aos meus ouvidos o prazer, de descobrir a tua "Sinfonia"...

Smile, uma noite boa.

O meu abraço

Smile disse...

Lisse,
Infelizmente é o que temos mais neste mundo… o TER em vez de SER, não é?
Já não esperava receber um comentário a este post… foi com grande satisfação que recebi o teu :-)
E não é todos os dias que recebemos comentários assim “…tenho todo o tempo do mundo e por isso, posso escolher, serenamente, estar aqui. Posso perder o meu olhar no teu "Horizonte" e deixar aos meus ouvidos o prazer, de descobrir a tua "Sinfonia".”
Muitíssimo obrigada, sinto-me enaltecida com tal comentário. :-)
Bjs e abraços